Iluminação Dicas para um bom Projeto Luminotécnico

02
5 boas ideias de décor que podemos tirar deste restaurante
15/06/2016
03-helo-cunha

Veja como fazer um bom projeto de iluminação e descubra qual a capacidade de cada lampada para cada ambiente da casa.

Ao pensar em uma reforma do living, e de suma importância incluir o projeto luminotécnico, ou seja: estudar a aplicação da iluminação artificial, tanto nos espaços internos como nos externo. Deve-se levar em conta o perfil do morador, pois como a luz é subjetiva, cada um se relaciona com ela de uma forma diferente.

Outro fator importante é que ela também é evolutiva ao longo da vida, se incorporando ás necessidades de cada individuo ao longo do tempo.
Ou seja: o que se necessita hoje não é necessariamente o mesmo no futuro, o primeiro passo é analisar o mobiliário e quais são os objetos que merecem destaque, como quadros, peças de decorações, etc.

Deve-se também levar em conta a altura do pé-direito do comodo e quais as possibilidade da aplicação do gesso ou não. Isso porque, muitos truques de iluminação dependem do gesso para embutir os spots e criar luzes cênicas no living.
Ao contratar um eletricista, ele deve ser orientado quanto à distribuição das luminárias e sobre como será o respectivo acendimento, visando evitar quebras desnecessárias. Para tanto, tenha em mãos a planta elétrica do local e fique atento ás novas regras de reforma, pois é necessário a aprovação de um arquiteto ou engenheiro para alterar os pontos de luz.

Os tipos de luz que você deve utilizar

Para escolher o tipo de luz, é necessário saber qual o tipo de ambiente:
-Local de trabalho: cozinha, área de serviços, home office;
-Local de descanso: salas e quartos;
-Local de lazer: área externas.
Para cada ambiente, é necessário um tipo de luz: branca, amarela, muito intensa ou amena.
A marca de iluminação Ourolux aconselha escolher uma iluminação mais quente, com lâmpadas mais amareladas (entre 2.700k e 3.000k), para salas, dormitórios e outras áreas sociais. Esta temperatura de cor vai colaborar com um momento de redução de ritmo fisiológico e consequente relaxamento.

Já as demais áreas como cozinhas, banheiros áreas de serviço e home office podem ter uma temperatura de cor fria (normalmente 6.400k), pois esta iluminação é ideal para estimular uma maior atividade, necessário nessas áreas.iluminação-para-cozinha

Apos esta primeira análise, deve-se certificar-se onde ficará esta luz: no ponto central do ambiente, direcionado ao móvel ou ao local que necessita luminosidade. Estas questões preliminares devem ser levadas em conta para iniciar o desenvolvimento de um bom projeto luminotécnico, seja por um profissional ou por uma loja especializada.

 

Os erros mais comuns em um projeto luminotécnico

– Um dos erros mais comuns e pensar apenas na estética da luz em vez de considerar os aspectos técnicos, que fazem toda a diferença no projeto.

– E possível por exemplo realizar sem que as luminárias estejam à vista, o que deve aparecer é o efeito que elas proporcionam aos ambientes, sejam eles internos ou externos.
– Outro erro é o posicionamento equivocado de peças com layout. Estes devem caminhar juntos, e a minha opinião como designer de interiores.

– Um exemplo, ao posicionar um pendente em uma mesa de jantar é de suma importância saber a medida exata da mesa, o formato, se é quadrada, retangular, redonda.

Uma dica muito importante e saber se o posicionamento das lâmpadas alógenas deve ser estudado para que elas não ofusquem a visão,ou fiquem em locais direcionadas à cabeça das pessoas, provocando calor e aquelas sombras desnecessária.

02-helo-cunha 624391-erros-na-iluminacao-da-casa-103-helo-cunha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *